Categorias: Experiências, Gravidez

A hora certa

“Essa foto foi tirada a um pouco mais de 4 anos atrás.

Eu amo várias coisas nela: a paisagem, o look, o ângulo, a ideia.

Mas o que mais amo nela é lembrar do que eu estava sentindo neste dia: uma alegria imensa.

Uma felicidade que não cabia em mim: Eu ia ser mãe pela primeira vez !

E essa felicidade toda eu consigo ler na minha expressão facial, na facilidade com que posei para a foto, na leveza.

A paz e felicidade interior que sentimos, de alguma forma, sempre são refletidas no nosso exterior, na nossa aparência.

E neste dia, a alegria contagiante vinha de dentro da alma.

Rafael foi muito esperado. Foram dois anos de tentativas.

A cada menstruação que descia, as lágrimas corriam dos meus olhos. Eu queria muito ser mãe, mas não estávamos conseguindo, sem motivo aparente. Eu estava na fase de “tentante”, como se costuma dizer.

Já tínhamos conversado e decidido partir para inseminação artificial.

Mas Deus não quis que fosse assim.

Quando eu relaxei, e parei de ficar triste, um milagre se fez.

Nasceu a sementinha do Rafael. Meu primeiro tesouro.

Aquele que me ensinou a ser mãe. Quem conhece a figurinha sabe o quanto encantador ele é.

Porque ele não veio antes? Porque tive que passar dois anos chateada que ele não vinha ?

Eu não sei. Nem nunca vou saber.

Eu só sei que Deus sabe a hora certa. Se ela não chegou ainda, é porque não era para ser.”

Autoria – Daniela Figueiredo/

“Não existe cedo ou tarde,

Não existe tempo certo ou errado

As coisas acontecem quando tem que acontecer,

Cada uma em seu tempo,

E nada é por acaso “ (autor desconhecido)